top of page
Buscar

Como encontrar um bom Psicólogo para te acolher

Atualizado: 10 de nov. de 2023


Encontrar um bom Psicólogo pode ser desafiador, justamente porque existem milhares de Psicólogos bons, em todas as regiões.


De um modo geral, o Psicólogo bom para o seu caso, será aquele com quem você sentir vontade de se abrir.


Isto é natural, uma vez que o mundo está mudando de configuração e novas ideologias estão surgindo a cada dia, levando as pessoas a apresentarem conflitos de identidade, e crises de ansiedades que há alguns anos atrás não se imaginava.



Nem mesmo nossos principais teóricos, como FreudSkinner e Carl Rogers, poderiam prever as radicais mudanças de comportamento que atravessamos neste século XXI.


As dúvidas sobre Terapia e Psicólogos.


Com o aumento da procura, surge também o aumento da oferta. E aí começam os problemas: Como saber se o psicólogo é bom? Como definir qual o melhor tipo de terapia para você? O que falar nas sessões de Psicoterapia? Quanto custa uma sessão de Terapia? Os Psicólogos da vida real são iguais aos da televisão?


Separamos 07 dicas  para escolher bons Psicólogos 


1. A formação do Psicólogo.


O principal critério de escolha de um psicólogo é sua formação. Observe se ele tem formação em Psicologia; isto parece óbvio, mas infelizmente existem muitos \”terapeutas\” que não passaram nem perto de uma universidade e prestam serviços para a população, como se o carisma fosse suficiente para ajudar pessoas.



Entendo que existem pessoas de boa vontade tentando ajudar aos outros, mas é necessário adquirir conhecimento técnico, afinal estamos lidando com seres humanos e não com pé-de-alfaces. Pés-de-alface precisam ser adubados e regados diariamente; seres humanos precisam muito mais que isso, uma vez quer têm um lado emocional muito complexo e isto exige muito muito muito conhecimento técnico, estudo e empatia.


Não leve em conta o nome da Universidade: bons psicólogos saem todos os dias de universidades mais simples e péssimos psicólogos saem todos os dias das grandes universidades. O nome da Universidade no Currículo da pessoa, as vezes pode ser apenas uma \”grife\” se o profissional não tiver habilidades sociais para lidar com outro ser humano e entender de comportamento e emoção.


2. Empatia dos bons psicólogos



Se você procura um psicólogo que seja bom, mas entende que ser bom é ser próximo demais, ser amigo, e dar conselhos o tempo todo, mude de ideia agora.  Isto você encontra em um bom amigo, não no psicólogo. 



O bom psicólogo terá um olhar técnico sobre você e seu problema e vai falar com clareza onde você está errando e acertando: muitas vezes ficará contra você, mas sempre é para seu bem estar; tente não levar estas intervenções como algo pessoal.



3. Simpatia dos bons psicólogos



Recebo muita, mas  muita gente mesmo de outros consultórios reclamando que foram \”mal-atendidos\” por outros psicólogos, e que não querem continuar a terapia por que \”não gostam de psicólogos\”,  e  acharam o psicólogo \”muito frio, distante\” ou porque o psicólogo \”apenas ouve e não fala nada\”.

Meu conselho ´é que você pergunte ao psicólogo o porquê da abordagem; na maioria das vezes o \”distanciamento\”, a frieza é uma ferramenta de trabalho. 


Entenda porque Psicólogos e pacientes não podem ser amigos. Você não é obrigado a gostar, sem dúvida, e pode sim, procurar outro psicólogo que seja bom.

4. Abordagens Psicológicas



Quando o Psicólogo apenas ouve, não o faz por ser frio, distante ou fazer pouco caso do paciente psicológico: faz parte da abordagem que escolheu ouvir o paciente e inferir suas emoções por meio do discurso. 



Para nós, os Psicólogos, É MUITO MAIS IMPORTANTE A FORMA QUE O DISCURSO ESTÁ SENDO FEITA do que o conteúdo do discurso em si, por isso é fundamental que possamos ouvir o que o paciente tem a dizer, portanto quando for a um psicólogo FALE, e fale tudo o que vier a mente, mesmo que seja algo que considera irrelevante, por que para nós, psicólogos, nada é irrelevante. Tudo será ouvido, interpretado, avaliado e devolvido na hora certa.




4.1 Psicanalistas