Para que serve um psicólogo?

Para que serve um psicólogo?

 

 

 

Para que serve um psicólogo, afinal?Para conversar? Para cuidar da "loucura"?  Para dar suporte nas horas difíceis?

Sim.

 

A psicologia se propõe a levar ao seu cliente o  bem-estar afetivo-emocional. Mas para que isto ocorra, o psicólogo deve verificar outros fatores:

 

 

(a) as condições físicas do cliente: para fazer encaminhamentos necessários à profissionais da saúde, como nutricionistas, fisioterapeutas, clínicos gerais, psiquiatras, pediatras, etc.

 

(b) O ambiente social do cliente: isto é particularmente importante, uma vez que o meio exerce uma forte influência sobre o comportamento, determinando tendências, hábitos, pensamentos, crenças e valores.

 

O atendimento psicológico deve sempre priorizar a demanda do cliente, buscando alternativas satisfatórias. Deste modo, o psicólogo pode:

 

 

(1) Conversar 

 

Algumas pessoas simplesmente não tem com quem conversar e  buscam alguém que possa legitimar seus pensamentos, suas crenças e comportamentos. Neste sentido, é função do psicólogo ouvir e acolher esta demanda, ampliando os horizontes de entendimento do cliente.

 

(2) Cuidar da "loucura"

 

Freud já dizia "Cuidemos da psicose, pois da neurose ninguém escapa". O senso comum afirma que "de médico e louco todo mundo tem um pouco". De fato é difícil conceber os limites entre a sanidade e a insanidade, o que gera muitos equívocos.

Algumas pessoas se consideram "loucas" apenas porque pensam (e agem) na contramão de seu meio; Nestes casos, cabe ao psicólogo oferecer ao cliente novas formas de meios de compreender seu meio, e técnicas de enfrentamento às manifestações hostis.

 

Outras pessoas realmente apresentam problemas mais graves. São os Psicóticos. Estes casos geralmente o psicólogo não trata sozinho, é necessária uma equipe multidisciplinar (psiquiatras, neurologistas, etc..) para dar conta. Nestes casos a função do psicólogo é, 1º se ajustar adequadamente ao seu papel dentro desta equipe, conhecendo os limites de seu trabalho, respeitando os limites alheios; 2º dentro dos seus limites, oferecer ao paciente o que for necessário para promover seu bem-estar.

 

(3) Dar supor nas horas difíceis 

 

Chamamos isto de "atendimentos das emergências psicológicas". são atendimentos breves e focais, apenas para auxiliar o cliente a lidar com aquela demanda específica. Este trabalho é realizado tanto na clínica, como no ambiente do paciente (casa, trabalho,escola, etc). O objetivo aqui é oferecer algum conforto nos momentos mais dolorosos, minimizando o sentimento de solidão e abandono.

 

 

 

Existem outras modalidades de trabalho que o psicólogo pode desenvolver. Para isto é necessário um acordo entre o paciente e o cliente.

 

Ressaltando apenas que nossa profissão é exercida obedecendo um CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL.





 

Tratamento para: 

 

depressão, ansiedade, estresse, dificuldade de relacionamento

 

 

 

 

*Psicologo Bradesco*, *Psicologo Amil*, *Psicologo Sulamérica*, 

*Psicologa Bradesco Saúde*,

*Psicologa Amil*, 

*Psicologa Sulamérica*, 

*Psicologa Allianz*,

 

*Psicologo Vila Mariana*

enção do leitor, especialmente em parágrafos curtos.

Psicologa em São Paulo. 2019. Todos os direitos reservados