top of page

O erro de depender da aprovação alheia

A Sra. X era uma mulher de 65 anos que sempre viveu em busca da aprovação alheia.


Desde muito jovem, ela se sentia presa aos padrões e expectativas dos outros, deixando que a opinião dos demais guiasse suas escolhas e decisões.

Ao longo dos anos, a Sra. X percebeu que sua vida estava sendo ditada por uma constante busca pela validação externa. Ela adiou seus próprios sonhos e desejos, optando por seguir caminhos que esperava que agradassem aos outros. Ela nunca se sentiu verdadeiramente satisfeita ou realizada.

No entanto, quando completou 65 anos, algo dentro da Sra. X mudou. Ela percebeu que tinha vivido a maior parte de sua vida buscando a aprovação de outras pessoas e que chegara a hora de se libertar desse ciclo. Ela decidiu que era hora de se colocar em primeiro lugar e fazer escolhas baseadas em sua própria felicidade.

A Sra. X começou a se perguntar: "O que eu realmente quero fazer? Quais são os meus verdadeiros desejos e paixões?". Ela percebeu que tinha adiado muitos de seus sonhos por medo do julgamento dos outros, mas agora era a hora de agir.

Ela decidiu voltar a estudar e se matriculou em um curso de pintura.


Sem se importar com o que os outros poderiam pensar, ela mergulhou em sua nova paixão. A Sra. X pintava com entusiasmo, dedicando-se a aprimorar suas habilidades e explorando sua criatividade de maneiras que nunca havia experimentado antes.

À medida que se entregava à sua arte, a Sra. X descobriu uma liberdade e uma sensação de realização que nunca sentira antes. Ela não dependia mais da aprovação alheia para se sentir bem consigo mesma. A arte se tornou uma forma de expressão autêntica e pessoal, sem a necessidade de validação externa.

Com o tempo, a Sra. X passou a se envolver em outras atividades que sempre quis fazer, como dança e viagens. Ela percebeu que a verdadeira felicidade estava em seguir seus próprios desejos e buscar suas paixões, independentemente da aprovação dos outros.

A história da Sra. X nos lembra da importância de nos libertarmos da necessidade de aprovação alheia. Não importa a idade que tenhamos, sempre podemos buscar nossa própria felicidade e realizar nossos sonhos. A verdadeira realização vem de dentro, quando nos permitimos viver autenticamente e seguimos nossos próprios corações, sem depender da aprovação externa.



O erro de depender da aprovação alheia



Depender da aprovação alheia pode ser um erro comum que muitas pessoas cometem em suas vidas. É natural desejar ser aceito e valorizado pelos outros, mas quando esse desejo se torna excessivo e afeta negativamente nossa autoestima e bem-estar, pode se tornar um problema.

Aqui estão alguns motivos pelos quais depender da aprovação alheia pode ser prejudicial:

  1. Perda de autenticidade: Quando buscamos constantemente a aprovação dos outros, corremos o risco de perder nossa autenticidade. Podemos tentar nos moldar de acordo com as expectativas dos outros, sacrificando nossos próprios desejos e valores. Isso pode levar à sensação de viver uma vida inautêntica e insatisfatória.

  2. Autoestima frágil: Quando baseamos nossa autoestima apenas na aprovação externa, estamos colocando nosso valor pessoal nas mãos dos outros. Isso torna nossa autoestima vulnerável, uma vez que as opiniões e julgamentos dos outros podem flutuar e nem sempre são confiáveis. Isso pode levar a uma sensação de insegurança e falta de confiança em nós mesmos.

  3. Ansiedade e estresse: A dependência da aprovação alheia pode gerar ansiedade constante e estresse. Estamos constantemente preocupados com o que os outros pensam de nós, buscando sua validação e temendo sua desaprovação. Essa pressão constante pode ter um impacto negativo em nossa saúde mental e emocional.

  4. Restrição da autodeterminação: Quando dependemos da aprovação dos outros, perdemos nossa capacidade de tomar decisões com base em nossos próprios desejos e necessidades. Ficamos presos em um ciclo de busca incessante por validação externa, o que pode nos impedir de buscar nossos próprios objetivos e ser verdadeiramente autodeterminados.

É importante lembrar que a aprovação alheia não é o único indicador de nosso valor e sucesso. Cada pessoa tem sua própria perspectiva e opinião, e é impossível agradar a todos o tempo todo. A verdadeira aprovação e validação devem vir de dentro de nós mesmos, reconhecendo nossas conquistas, valorizando nossas próprias qualidades e vivendo de acordo com nossos valores.


Reflita sobre o valor de mudar tanto de si mesmo para obter uma mínima aceitação dos outros. Vale a pena? A recompensa é realmente proporcional aos sacrifícios feitos? Se sim, ótimo. Mas se não for, é importante considerar o impacto disso em sua saúde mental.

Tentar agradar aos outros ao ponto de abrir mão de sua própria capacidade crítica, gostos, necessidades, vontades e desejos é um caminho que pode levar ao adoecimento psíquico. Torna-se viver como uma extensão do outro, perdendo a oportunidade de conhecer coisas boas, novas e diferentes, apenas para viver numa bolha, esperando que o outro o reconheça de alguma forma e lhe forneça migalhas de afeto.

Para alguns indivíduos, a simples possibilidade de não estar agradando é perturbadora, levando-os a níveis elevados de ansiedade. Imaginar que estão provocando a desaprovação alheia abala o orgulho e eles não medem esforços para recuperar a aprovação. No entanto, é importante questionar: será que o outro está realmente tão preocupado com o que você faz?

Lembre-se de que cada pessoa tem suas próprias preocupações, interesses e visões de mundo. Muitas vezes, o foco dos outros está voltado para si mesmos, e não em avaliar e julgar cada passo que você dá. É essencial cultivar uma dose saudável de desapego em relação à opinião alheia, permitindo-se ser quem você realmente é e tomar decisões com base em seus próprios valores e necessidades.

Valorize sua individualidade e busque a aprovação mais importante de todas: a sua própria. Ame-se e aceite-se, pois a felicidade genuína vem quando vivemos autenticamente, sem a necessidade constante de validação externa. Ao fazer isso, você estará construindo uma base sólida para sua saúde mental e bem-estar, priorizando seu próprio crescimento e satisfação pessoal.



Como a Psicologia pode ajudar:

A psicoterapia pode ser um recurso valioso para ajudar a lidar com a dependência da aprovação alheia. Um psicólogo ou terapeuta pode trabalhar com você para fortalecer sua autoestima, desenvolver habilidades de autoaceitação e construir uma base sólida de confiança em si mesmo. Através da terapia, você pode aprender a se libertar da necessidade de aprovação externa e buscar uma vida baseada em sua própria autenticidade e felicidade.

 


A Psicóloga Maristela pode ser uma grande aliada em seu processo de autoconhecimento, crescimento pessoal e superação de desafios emocionais. Com sua experiência e conhecimento em psicologia, ela pode oferecer um ambiente seguro e acolhedor, onde você pode se sentir à vontade para compartilhar suas preocupações, medos, angústias e objetivos.

Através da psicoterapia com a Psicóloga Maristela, você pode esperar o seguinte suporte:

  1. Compreensão e clareza: A Psicóloga Maristela pode ajudá-lo a desenvolver uma compreensão mais profunda de si mesmo, de seus padrões de pensamento, emoções e comportamentos. Isso pode ajudá-lo a ganhar clareza sobre questões que podem estar afetando sua vida, relacionamentos e bem-estar emocional.

  2. Identificação de padrões negativos: A psicoterapia pode ajudá-lo a identificar padrões negativos recorrentes em sua vida, como autossabotagem, baixa autoestima, relacionamentos tóxicos, entre outros. Com essa consciência, você pode começar a trabalhar para romper esses padrões e adotar comportamentos mais saudáveis e construtivos.

  3. Desenvolvimento de habilidades de enfrentamento: Através da terapia, você pode aprender estratégias eficazes para lidar com o estresse, a ansiedade, a tristeza ou outros desafios emocionais que esteja enfrentando. A Psicóloga Maristela pode orientá-lo a desenvolver habilidades de enfrentamento saudáveis, como técnicas de relaxamento, resolução de problemas e autocuidado.

  4. Promoção de mudanças positivas: A psicoterapia pode ajudá-lo a definir metas realistas e alcançáveis, proporcionando-lhe suporte e orientação para fazer mudanças positivas em sua vida. A Psicóloga Maristela estará ao seu lado, encorajando-o a explorar novas perspectivas, adotar comportamentos saudáveis e alcançar um maior bem-estar emocional.

  5. Apoio emocional: Através de um relacionamento terapêutico empático e confidencial, você terá a oportunidade de expressar suas emoções, preocupações e dificuldades sem julgamento. A Psicóloga Maristela está lá para ouvir, oferecer suporte e ajudá-lo a desenvolver estratégias para lidar com os desafios que você enfrenta.

Lembrando que cada pessoa é única, o processo terapêutico com a Psicóloga Maristela será adaptado às suas necessidades individuais. Seu objetivo é auxiliá-lo a desenvolver uma maior compreensão de si mesmo, encontrar soluções para seus problemas e alcançar um maior equilíbrio emocional e bem-estar geral. Não hesite em buscar a ajuda da Psicóloga Maristela se você está enfrentando desafios emocionais ou se deseja se desenvolver pessoalmente. Através da terapia, você pode descobrir um novo caminho para o crescimento, autodescoberta e uma vida mais gratificante.


Comments


bottom of page