top of page
Buscar

O que evitar na escolha do Psicólogo


A busca por psicólogos ou psicólogas aumentou substancialmente, depois da pandemia da COVID-19. Este aumento fez a nossa categoria entrar em destaque, e a oferta de psicólogos também aumentou.


A terapia é um processo colaborativo, e a escolha de um psicólogo ético e competente contribuirá significativamente para uma experiência terapêutica positiva e eficaz. E quem procura um psicóloga ou psicóloga quer encontrar o melhor, o mais rápido possível.

Escolher bons Psicólogos pode ser um desafio em São Paulo, pois existem excelentes Psicólogos perto de você na cidade, e certamente, que seguem o código de ética à risca.


Porém, isso nem sempre ocorre. Como em toda profissão existem Psicólogos excelentes, e outros infelizmente que ainda não atingiram um padrão de excelência




O que descartar na hora de escolher bons psicólogos:


É importante ressaltar o erro de escolher psicólogos sensacionalistas, antiéticos ou que enfatizam o preço, a localização em detrimento da qualidade do trabalho terapêutico. Aqui estão alguns pontos a considerar:


  • Sensacionalismo e ética profissional: Psicólogos sensacionalistas tendem a buscar o impacto imediato e a atenção do público, muitas vezes usando abordagens questionáveis ou explorando sensacionalismo em suas práticas.


  • Desqualificação da concorrência: os melhores Psicólogos nunca devem dizer isso explicitamente, (ou usar frases como "os melhores psicólogos"; "os bons psicológos reunidos em um só lugar"), uma vez que o Código de Ética proibe sensacionalismo, ou propagandas que desqualifiquem otros profissionais.


  • Uso do preço como forma de propaganda: O uso de frases como "Psicólogo preço acessível", "Terapia barata" etc, colocam o foco no preço e não no serviço prestado. Os profissionais devem basear suas práticas em princípios éticos que promovam a integridade, o respeito e a equidade. Focar exclusivamente no preço pode comprometer a integridade ética e profissional.

A(O/E) psicóloga(o/e) não poderá utilizar o preço como forma de propaganda, conforme Código de Ética do Profissional Psicólogo. Dessa forma, as divulgações profissionais não poderão ofertar “cupons” de desconto, realizar promoções, ou se utilizar de palavras como, por exemplo, “preço acessível”, “custo social”, “vaga social”, “desconto”, “gratuito”, “valores diferenciados”, “valores reduzidos”, etc. (FONTE: CRP-PR)


  • Foco excessivo na localização: Embora a proximidade geográfica possa ser uma consideração prática na escolha de um psicólogo, é importante não se basear exclusivamente nesse critério.


  • Falta de experiência: É fundamental verificar as qualificações e experiência do psicólogo antes de iniciar a terapia. Bons profissionais nunca vendem um serviço que não conseguem oferecer.


  • Cadastro Inativo: Psicólogos que estão oferecendo serviços sem a ativação no Conselho Regional de seu estado estão cometendo falta ética.


  • Usar avaliações de pacientes. Infelizmente, as avaliaçōes nas redes sociais: não são parâmetros 100% confiáveis:

    • 1ª. Existe uma grande indústria de marketing que "vende" avaliações positivas e comentários favoráveis.

    • 2ª É antiético expor o sofrimento emocional dos pacientes para ganhar notoriedade. Veja o que diz este artigo publicado pelo CRP-PR


etica na psicologia.png


É essencial escolher um profissional comprometido com a ética, que atue de acordo com os princípios e códigos de conduta estabelecidos pela profissão.


Lembre-se de que escolher o psicólogo certo é uma decisão pessoal e depende das suas necessidades individuais. Além desses pontos, é importante que você se sinta confortável e em sintonia com o profissional, estabelecendo uma relação de confiança e empatia.

Ao optar pelo melhor psicólogo ou psicóloga, é importante considerar sua experiência profissional, pois isso pode ser um indicativo de sua competência e habilidades no campo da psicologia. Aqui estão cinco aspectos a serem considerados ao avaliar a experiência profissional de um psicólogo:

  1. Formação acadêmica: Verifique se o psicólogo possui uma formação sólida e reconhecida em psicologia. Isso inclui a conclusão de uma graduação em psicologia, preferencialmente em uma instituição de ensino respeitada. Além disso, é benéfico se o profissional tiver obtido especializações, mestrado ou doutorado na área.

  2. Experiência clínica: Considere a quantidade de experiência clínica que o psicólogo possui. Verifique se ele já atuou em diferentes contextos clínicos, como consultórios particulares, hospitais, clínicas de saúde mental, etc. Uma ampla experiência clínica indica uma familiaridade com uma variedade de questões psicológicas e a capacidade de lidar com uma ampla gama de casos.

  3. Especializações e áreas de atuação: Avalie se o psicólogo possui especializações ou áreas de atuação específicas que sejam relevantes para suas necessidades. Por exemplo, se você está lidando com questões de relacionamento, pode ser benéfico encontrar um psicólogo especializado em terapia de casal ou terapia familiar. Certifique-se de que o profissional tenha experiência no tratamento das questões com as quais você está lidando.

  4. Treinamento contínuo e atualização profissional: A psicologia é uma área em constante evolução, e os melhores profissionais se mantêm atualizados com as novas pesquisas, técnicas e abordagens terapêuticas. Verifique se o psicólogo participa regularmente de treinamentos, workshops e conferências para aprimorar suas habilidades e conhecimentos.

  5. Registro profissional e associações: Verifique se o psicólogo é registrado em um órgão regulador competente e se é membro de associações profissionais relevantes. Isso indica que o profissional adere a padrões éticos e profissionais específicos e está comprometido com a prática de alta qualidade.






REFERÊNCIAS


Guia de orientação – Divulgação Profissional: https://crppr.org.br/guia-de-orientacao-divulgacao-profissional/.