top of page
Buscar

14 dicas para manter um relacionamento feliz



14 dicas para manter um relacionamento feliz
14 dicas para manter um relacionamento feliz

Para alguns indivíduos, estar em um relacionamento afetivo é sinônimo de paz e alegria. Para outros é algo torturante.

A idealização


É comum que haja certa idealização no começo, esperando que a o clima de romance e  alegrias se perpetue. Porém, com o passar do tempo, a paixão diminui, as circunstâncias mudam, as pessoas mudam, e consequentemente, o relacionamento muda, o que exige muita maturidade para aceitar estas novas condições.




Mudanças de emprego, ou de status econômico, morte ou nascimento na família são fatores que podem colaborar para que a relação sofra alguns abalos negativos. Mas isto não significa o fim da relação. No entanto, diante de eventos estressores, é importante que os pares alinhem seus interesses para que a relação se mantenha saudável. 


Diante disso é importante considerar alguns pontos:

  1. Dar espaço para o parceiro ser quem ele realmente é;  Respeitar a individualidade e os limites do outro;  Fazer algumas concessões, sem abrir mão da própria individualidade;

  2. Negociar pontos divergentes da relação, de modo a desagradar o mínimo possível a outra parte;

  3. Evitar o egocentrismo, as cobranças excessivas e desproporcionais; s Desconfianças sem fundamentos; as críticas sem finalidade construtiva, comparações com outras pessoas; cenas de ciúme forjadas; controle excessivo sobre o outro;

  4. Quando houver necessidade de falar algo que seja desagradável, fazê-lo de forma que o outro entenda e absorva, 

  5. Quando houver necessidade de relembrar ocorrências desagradáveis do passado, fazê-lo com bom senso e de forma a não machucar quem quer que seja;

  6. Priorizar o diálogo ao invés das brigas. Quando esta possibilidade estiver fora de cogitação, a sugestão é buscar ajuda externa sobre como agir. As brigas não ajudam a melhorar os relacionamentos e ainda afastam as pessoas, deixando-as com a sensação de que estão \”dormindo com o inimigo\”

  7. Criar um ambiente onde a confiança impere. Quando houver uma situação suspeita, é importante falar e esclarecer todos os pontos obscuros, sem deixar brechas para novas desconfianças;

  8. Saber falar e ouvir: dar espaço para que o outro fale, mesmo que seja um assunto esgotado. Ás vezes, o que o outro precisa é apenas ser ouvido ou um \”ombro amigo\” para se lamentar.

  9. Exercitar a compreensão, a cumplicidade e o comprometimento;

  10. Evitar provocações, especialmente aquelas que visam testar os sentimentos alheios, como por exemplo, forçar uma situação que desperte o ciúme. Isto coloca a relação em situação de alerta, levando ao rápido desgaste;

  11. Evitar (a todo custo) exigir do outro aquilo que ele não pode ou não quer oferecer. Nestas situações é fundamental exercitar as habilidades de negociação;

  12. Pequenos agrados também são bem vindos: bilhetes carinhosos, flores, chocolates, vinhos, jantares, pequenas surpresas também ajudam a elevar a sensação de que o relacionamento se renova a cada momento.

  13. E sobretudo, aprenda a dar e receber amor.