top of page
Buscar

Dificuldade de relacionamento: como compreender

Nem sempre as pessoas que se isolam apresentam dificuldade de relacionamento. Em alguns casos, pode se tratar de uma preferência pessoal, em que a pessoa prefere ficar isolada para colocar suas ideias em ordem.

Dificuldade de relacionamento: como compreender


Por que existem algumas pessoas com dificuldade de relacionamento? São pessoas que não conseguem sentirem-se a vontade em reuniōes com grupos maiores, as vezes, nem mesmo entre pessoas conhecidas.


A dificuldade de relacionamento pode ser entre

1. Pais e Filhos;

2. Cônjugues;

3. Colegas de trabalho, incluindo gestores e colaboradores;

4. Alunos e professores;

5. Interpessoal, com qualquer outra pessoa.

O tema é bastante extenso e pode incluir muitas alteraçōes, de acordo com as mudanças culturais e sociais, o que reflete na modificação de comportamentos, pensamentos e atitudes.

Na atualidade, alguns relacionamentos são mediados pelas redes sociais, onde é possível filtrar as pessoas que queremos que entrem em contato conosco.

Vamos analisar as diferentes dificuldades de relacionamentos em tópicos separados e por fim, fazer uma análise macro.

1.Dificuldades nos relacionamentos familiares


Infelizmente, trata-se de algo bastante comum, uma vez que a simples dificuldade de relacionamento em família não caracteriza desamor, ou desprezo por parte dos familiares. Na maioria das vezes, são apenas pontos de vistas diferentes que geram conflitos.


Entretanto, se esta situação impossibilita a vivência de situações gratificantes, é importante verificar quais são os aspectos da história familiar que determinaram este padrão de comportamento.


2.Dificuldade nos relacionamentos afetivos:

Alguns indivíduos se queixam da dificuldade em encontrar o “par perfeito”, a “alma gêmea”, etc, e nesta busca enveredam por mil caminhos diferentes, percorrendo caminhos tortuosos.


Quando finalmente encontram alguém que tenha similaridade comportamental, tendem a ampliar estas qualidades para outros aspectos da personalidade, e isto fatalmente gera decepções, porque as pessoas nunca se revelam antes da hora.


Quando as máscaras do outro caem, é comum que as pessoas se sintam enganadas, e nesta hora começam as dificuldades no relacionamento:


Algumas pessoas tendem a “jogar na cara” do outro erros que há muito tempo foram superados ou reparados; apontam o dedo, criando sentimentos desnecessários de culpas; expõe o (a) parceiro(a) a situações vexatórias, etc.


E neste ponto, muitos relacionamentos fracassam.


Dai, a importância de buscar terapia de casal quando os desentendimentos começam, para manter a qualidade do relacionamento amoroso.


Considerando que as relações se estabelecem em função das gratificações que proporcionam, é natural que os indivíduos busquem se relacionar com pessoas que possam “preencher” suas necessidades mais elementares de afeto.


Abreu (2005) informa que a vinculação entre casais apresenta semelhanças com a vinculação infantil, salientando que:


“a) da mesma forma que a criança, o adulto tende procurar seu parceiro nos momentos de grande ansiedade;
b) a imagem de seu cônjuge é associada à conforto e segurança (base segura); c) a separação gera ansiedade, tanto na criança que se separa dos cuidadores, quanto no adulto que se separa do seu par. “(p.149)

Naturalmente esta categorização é aproximada, pois é comum observar algumas crianças que tiveram uma infância dramática tornarem-se adultos confiantes e vice-versa.

Razões para dificuldade de relacionamento

3. Dificuldades de relacionamento no trabalho


Neste aspecto, sempre é válido alertar as pessoas para que não romantizem trabalho.

A romantização do trabalho leva, muitas pessoas a projetarem no ambiente de trabalho iodeacoes pessoais, que, obviamente, não irão se concretizar.

E isto, com o tempo acaba criando situações difíceis para todos os envolvidos.


Por exemplo, um gestor que não tem família, e trata seus colaboradores como filhos, certamente ficara magoado quando um deles arrumar um emprego melhor e for embora;


Um colaborador que criou para si mesmo o mito do super herói (imaginando que e a pessoa certa no lugar certo), pode, sem perceber deixar os colegas pouco a vontade.