top of page
Buscar

Como lidar com pessoas intolerantes

Ser tolerante é desenvolver a capacidade de conviver harmoniosamente com pessoas/ideias/atitudes/situações que destoam do nosso conjunto de valores primordiais.


Portanto, a intolerância pode ser considerada como a incapacidade de aceitar o diferente.


Segundo a Wikipedia:

"Intolerância é uma atitude mental caracterizada pela falta de habilidade ou vontade em reconhecer e respeitar diferenças em crenças e opiniões. Num sentido político e social, intolerância é a ausência de disposição para aceitar pessoas com pontos de vista diferentes". Fonte: Wikipédia

Na psicologia, a intolerância é considerada um comportamento ou atitude que indica falta de aceitação ou respeito por diferenças ou opiniões diferentes das próprias.


Existem diferentes níveis de intolerância, que podem variar de pessoa para pessoa, e podem ser influenciados por vários fatores, como experiências de vida, cultura e educação.

Algumas formas comuns de intolerância incluem:

  1. Intolerância cultural: Preconceito ou discriminação com base em características culturais, como raça, etnia, religião ou orientação sexual.

  2. Intolerância política: Preconceito ou discriminação com base em afiliações políticas ou ideológicas.

  3. Intolerância social: Preconceito ou discriminação com base em características sociais, como classe social, idade ou status socioeconômico.

  4. Intolerância pessoal: Preconceito ou discriminação com base em características pessoais, como aparência física, habilidades ou traços de personalidade.

A intolerância pode ser manifestada de várias maneiras, desde comentários desagradáveis até atos violentos ou discriminatórios. É importante lembrar que a intolerância pode ter um impacto negativo tanto na pessoa que é alvo quanto na pessoa que a expressa. A intolerância pode levar a conflitos, isolamento social e problemas de saúde mental, como ansiedade e depressão.

Para lidar com a intolerância, é importante que os indivíduos sejam educados sobre as diferentes formas de preconceito e discriminação, e trabalhem para desenvolver habilidades de empatia, compreensão e tolerância. A terapia também pode ser uma opção para ajudar as pessoas a lidar com traumas ou crenças limitantes que podem contribuir para comportamentos intolerantes.


Como lidar com pessoas intolerantes



Para fins de entendimento, vamos classificar a intolerância em degraus:


1º degrau. A intolerância é total.


A pessoa não aceita o diferente, não tenta entender, nao quer conviver, e ainda maltrata, difama e prejudica.


2º degrau. Intolerancia parcial.


Quando nao há aceitação, nem tentativas de compreender as diferenças, há evitação de convívio, mas não ocorrem maltratos ou tentativas de prejudicar o diferente.


3º degrau. Baixa intolerância.


Não há tentativas de compreender o diferente, mas há um esforço no sentindo de conviver da maneira mais harmoniosa possível, sem causar danos para a outra parte.


4º degrau. Exercício de Tolerância.


Embora com alguma dificuldade, a pessoa se movimenta no sentido de compreender ou aceitar o diferente, mesmo não concordando com suas posturas, convive harmoniosamente e não tenta causar nenhum dano ou prejuizo para a outra parte.


5º degrau. Tolerância adquirida.


As diferenças não são percebidas, e quando são, não faz diferença.


Características das pessoas intolerantes:

  1. Inflexíveis: se apegam às suas ideias e sentem-se ofendidas quando confrontadas;

  2. Reativas: Não se dão ao trabalho de esperar de esperar que o outro conclua uma linha de raciocínio e partem pro ataque;

  3. Incapacidade de fazer análises lógicas que exigem uma linha de raciocínio mais elaborada;

  4. Baixa capacidade de raciocínio reversível: não conseguem compreender que a moeda tem mais de uma face;

  5. Pensamento tudo-ou-nada: dificuldade de compreender as nuances de uma situação;

  6. Sentimento de superioridade: suas verdades são pétreas, imutáveis, eternas, portanto, quem não pensa como ele(ela) é considerado (a) "inferior". Esta característica faz com que algumas pessoas exijam "tratamento especial" em algumas situaçōes;

  7. Dificuldade de perdoar: todos cometem erros, mas para o intolerante, o mínimo erro merece ser punido, porque (segundo seu deturpado senso de superioridade), compete a ele corrigir os outros, para que os erros não se perpetuem; sentem-se na obrigação de castigar;

  8. Perfeccionas ao extremo: Estas pessoas sabem ( e somente elas sabem) o que é certo e errado, e não toleram a mais leve falha no outro;

  9. Manipuladoras: sabem o suficiente sobre emoções para criar sentimentos de culpas e inferioridade nos outros;

  10. Inseguros: sua inflexibilidade geralmente serve como uma "capa" protetora, contra as "ameaças" que o diferente apresenta.

Conviver com o diferente nem sempre é fácil, uma vez que exige uma capacidade de adaptação bastante elástica.


Mas isto não significa que devemos desenvolver sentimentos de intolerância perante o novo ou o diferente. Por isso, devemos fazer uma auto análise, sempre que algo nos incomodar, para identificar possíveis erros cognitivos.